10/09/2012

De novo nas Contas

É bom estar de volta!
Este ano não tive muito tempo disponível para a horta, e muito menos para contabilizar todas as despesas e proveitos!

Contudo o próximo ano agrícola está agora a começar e  como tenho mais tempo disponível retomo agora estas contas preciosas.
A horta, e consequentemente as produções, ressentiram-se da minha ausência  e o ano também não foi muito famoso para quem produz com escassos recursos de água.
Para além das batatas, cebolas (poucas) e alhos (poucos mas muito graúdos), os morangos ganharam especial destaque este ano, não só pelo facto de termos implementado a rega gota-a-gota, mas também a tela permeável está mais do que aprovada.



No pico de produção, chegámos a apanhar 7 kg de 2 em 2 dias. Serviram para dar a amigos e vizinhos, para congelar para batidos e gelados, e ainda fiz um licor que está a madurar. Nham nham!

Bom, mas o novo ano hortícola cá de casa está aí! Recomeçam as compras e contas para instalar a "horta de inverno".
Empalhadas e com rega gota-a-gota, já estão plantadas 30 couves de cortar (penca e trouchuda) que aconchegarão o bacalhau lá para dezembro. Semeados parte e ainda nos pacotes a aguardar chuva estão nabos de cabeça e de grelo.
Plantei (para experiência) meio baldito de batata (que espero que produzam batata nova para o Natal, será?).
Fui abastecer de Biofertil que o pouco que tinha de "reserva" foi aplicado em jeito de ensaio (de substituição do adubo) na plantação de eucaliptos.

A crise leva a reequacionar e racionalizar todos os custos da horta, tentando cultivar apenas as quantidades que se precisa. Este tema tem sido muito debatido cá por casa, com ginástica e imaginação na utilização dos recursos disponíveis fazem-se ensaios com resultados interessantes. Um desses exemplos é a aplicação direta de serrim/corcódoa de pinheiro e eucalipto (de traçar a lenha para o inverno) como fertilizante/empalhamento. Apliquei nas árvores de fruto jovens onde se ainda se nota bem o seu efeito beneficio (bem viçosas), assim como, nas couves que, juntamente com o calcário, a rega localizada e palha por cima, crescem a olhos vistos, apesar dos 33.º C (tirarei fotos mais adiante).

Bem, vamos a contas:

1.Custos (euros):
  • Sementes de espinafre, nabos e alface de inverno : 4,00
  • 30 Couves de cortar 0,05 : 1,50
    Biofertil (4 sacos a 5,60 cada): 22,40
Total Custos: 27,90 euros.

Sem comentários:

Enviar um comentário