25/09/2012

Conseguirei resistir um dia?

Na minha ida à compras não resisti em comprar um pacote de cada destes exemplares...
Se há mulheres que não resistem a roupa, sapatos, carteiras, eu dificilmente resisto em comprar sementinhas novas (quando não são árvores) para ajudar nos proveitos da horta.
Lá para a "lua velha" vão para a estufa para um canteirinho especial...
Nunca tive grande sorte com o cebolo, nasce sempre uma ínfima parte, vamos ver se é desta!
A "lua velha" está quase a chegar, e com esta chuvinha, não há desculpa para não ter bons resultados!


1.Custos (euros):
  • Sementes de cebola e alface de inverno : 3 x 0,75
Total Custos: 2,25 euros.

20/09/2012

Setembro rima com....

Vindimas e Marmelada!


 A nossa produção ainda é piquenina, tem 5 marmeleiros de pequeno porte (3 anos), e que por sinal estão num terreno muito, muito agreste (e pobre).
Este ano quero melhorar o "bocado" onde eles estão, não só para incrementar a produção/crescimento, mas também para aproveitar o terreno que está em pousio há tempo demais.

Estes marmelos em principio irão para a arca já lavados e descaroçados, para fazer marmelada ao longo de todo o inverno. Depois é só tirar directamente para o tacho, juntar o açúcar (cerca de metade do peso), deixar cozer e passar com a varinha.
Adoro marmelada quente! Nham nham!

18/09/2012

Passeio com couves

Em passeio pela horta, vejo que o que mais falta faz continua a não fazer promessas: a Chuva.

Ainda assim, os morangos regados com gota a gota (ligada à rede pública, 2 min de 2 em 2 dias), têm aguentado muito bem. 
Morangueiros "velhos" (com 2 anos de produção)

Morangueiros "novos" plantados este ano com a tela.


Tanto uns como outros são do tipo remontantes, ou seja têm várias florações desde o início da primavera (os que ficam de um ano para o outro) e prolongam-se ao longo todo o verão e inícios do outono, até chegar as primeiras geadas. Este ano vou querer experimentar uns de trepar, vamos ver como corre.
Como o plástico está bom, vamos deixar a plantação "velha" mais um ano, e fazer mais um quarteirão novo, mas isso é só lá para fevereiro.

Junto à plantação "velha" e junto a árvores de fruto (ameixoeiras e macieira) plantei as couves e empalhei com serrim, corcódoa de pinheiro e palha de trigo.



Primeiro foram plantadas 10, para experiência, e depois vieram mais 20.

A rega é de gota a gota por gravidade, isto é, está ligada a um depósito de 1000 L que vamos esporadicamente encher a um poço de familiares. O tubo tem vários furos e como está mais baixo que o depósito, vai correndo ao longo das couvitas.


O tubo utilizado também não é dos normais são aproveitamentos de materiais das obras, podendo utilizar-se qualquer tipo de mangueira.

A lagarta já começou  a fazer estragos, assim que dei conta, levou com uma calda de piri-piri e alho com sabão.

As contas para já tenho apenas a contar que a experiência de plantação de eucaliptos com o Biofertil está a dar bons resultados, por isso, vierem buscar 2 sacos e já corrigi as contas da mensagem anterior.

10/09/2012

De novo nas Contas

É bom estar de volta!
Este ano não tive muito tempo disponível para a horta, e muito menos para contabilizar todas as despesas e proveitos!

Contudo o próximo ano agrícola está agora a começar e  como tenho mais tempo disponível retomo agora estas contas preciosas.
A horta, e consequentemente as produções, ressentiram-se da minha ausência  e o ano também não foi muito famoso para quem produz com escassos recursos de água.
Para além das batatas, cebolas (poucas) e alhos (poucos mas muito graúdos), os morangos ganharam especial destaque este ano, não só pelo facto de termos implementado a rega gota-a-gota, mas também a tela permeável está mais do que aprovada.



No pico de produção, chegámos a apanhar 7 kg de 2 em 2 dias. Serviram para dar a amigos e vizinhos, para congelar para batidos e gelados, e ainda fiz um licor que está a madurar. Nham nham!

Bom, mas o novo ano hortícola cá de casa está aí! Recomeçam as compras e contas para instalar a "horta de inverno".
Empalhadas e com rega gota-a-gota, já estão plantadas 30 couves de cortar (penca e trouchuda) que aconchegarão o bacalhau lá para dezembro. Semeados parte e ainda nos pacotes a aguardar chuva estão nabos de cabeça e de grelo.
Plantei (para experiência) meio baldito de batata (que espero que produzam batata nova para o Natal, será?).
Fui abastecer de Biofertil que o pouco que tinha de "reserva" foi aplicado em jeito de ensaio (de substituição do adubo) na plantação de eucaliptos.

A crise leva a reequacionar e racionalizar todos os custos da horta, tentando cultivar apenas as quantidades que se precisa. Este tema tem sido muito debatido cá por casa, com ginástica e imaginação na utilização dos recursos disponíveis fazem-se ensaios com resultados interessantes. Um desses exemplos é a aplicação direta de serrim/corcódoa de pinheiro e eucalipto (de traçar a lenha para o inverno) como fertilizante/empalhamento. Apliquei nas árvores de fruto jovens onde se ainda se nota bem o seu efeito beneficio (bem viçosas), assim como, nas couves que, juntamente com o calcário, a rega localizada e palha por cima, crescem a olhos vistos, apesar dos 33.º C (tirarei fotos mais adiante).

Bem, vamos a contas:

1.Custos (euros):
  • Sementes de espinafre, nabos e alface de inverno : 4,00
  • 30 Couves de cortar 0,05 : 1,50
    Biofertil (4 sacos a 5,60 cada): 22,40
Total Custos: 27,90 euros.